Jorge Mendonça: a última chance

* Publicado na Gazeta Esportiva de 11/04/1982

Jorge MendonçaO Guarani é o que leva a maior vantagem de pontos ganhos nas fases decisivas da Taça de Ouro, e por isso, se conseguir passar pelo Flamengo, levará a final mais uma vez para Campinas. O Guarani joga por dois empates por conseguir 4 pontos nos jogos contra o São Paulo na fase anterior, enquanto o Flamengo conseguiu só três contra o Santos. O time de Campinas joga por dois empates ou por uma vitória e uma derrota, desde que seja pela mesma ou menor diferença de gols que aquela.

Até agora o Guarani jogou 18 vezes na Taça de Ouro, somou 31 pontos ganhos em 14 vitórias, 3 empates e 1 derrota; assinalou 50 gols e sofreu 14, com saldo de 36. Seus artilheiros: Careca, 17 gols, Jorge Mendonça 10 e Éderson 5.

Este momento é muito importante para Jorge Mendonça. Seu futebol tem sido enaltecido pelos mais radicais, sua fidelidade ao Guarani tem sido acenado pelos seus principais opositores. A sua vida irregular – de um passado não muito distante – é algo esquecido e apagado. O atacante do Guarani não esconde de ninguém que deseja jogar na Seleção do Brasil. Entretanto, Telê Santana ainda não o perdôo pelos “crimes” quando os dois trabalhavam no Palmeiras.

Jorge Mendonça mudou muito… não reage agressivamente e afirma que “se depender do futebol, tenho certeza que o Telê ira me chamar.”

Disputar esta fase da Taça de Ouro é, para Jorge Mendonça, algo decisivo. Para ele tem um sabor todo especial. É rejeitado pelo selecionado, mas reconhecido como um dos melhores atacantes do nosso país. Sabe driblar como poucos, sabe criar alternativas de jogo, aprendeu a marcar, chuta com precisão e desmarca-se com eficiência. Dificilmente não participa dos jogos do Guarani e foi, segundo os observadores, o maior responsável pelo bom momento técnico de seu time.

O Guarani venceu Renato, Zenon, Zé Carlos. De uma hora para outra o time campeão brasileiro ficava fraco e abatido. A diretoria pressionada, resolveu comprar Jorge Mendonça e pagou o Vasco da Gama por 15 milhões de cruzeiros. Foram muitos os torcedores que não gostaram para a “solução”.

Desde o primeiro jogo – contra o XV de Piracicaba – Jorge Mendonça começou a provar porque tinha sido artilheiro em todas as equipes em que jogou. Foi assim no Bangu, no Náutico, no Palmeiras e no Vasco da Gama…

Com 27 anos de idade, Jorge Mendonça se tornou ídolo na exigente Campinas, Pontepretanos e bugrinos admiram. Ele conquistou esse respeito através de exibições marcantes e comportamento racional. Vive com um profissional, tem sua opiniões, seus defeitos, suas virtudes. É um homem como outro qualquer, mas sabe jogar futebol como poucos…

A seleção apareceu como?

“Meu treinador era Jorge Vieira. Ele sempre dizia que eu iria para a Seleção do Brasil. O seo Jorge sempre me apoiou. Ele tinha razão, pois a convocação apareceu. As pessoas diziam que eu seria cortado e o Cláudio Coutinho me deu força. Claro que não joguei tudo que sabia ou podia, mas acho que ninguém jogou bem.”

“Entendo até hoje que estive no mesmo nível que os outros jogadores do selecionado.”

O que você pensa da seleção atual?

“Ela recuperar o prestígio do futebol brasileiro. Enfrentou adversários difíceis. Acredito nesse time e na conquista do título. Tomara que ela tenha tempo para treinar.”

Tem lugar para o Jorge Mendonça?

“Não cabe a mim decidir… mas não vou desistir: continuarei a batalhar para ser chamado pelo Telê Santana. Ele já disse que não tem nada contra mim e eu acredito nele. Se tivemos problemas, já foram superados. Ele não é teimoso e posso garantir que é um homem justo.”

“Fiquei feliz com a convocação do Careca. Ele realmente estava merecendo isso. Acho mesmo que se ele tiver mais oportunidade, ganhará a posição para jogar a Copa.”

Jorge Mendonça sabe que o país inteiro estará observando afinal da Taça de Ouro. Flamengo e Guarani, Corinthians e Grêmio, servirão de vitrines para os jogadores:

“É agora que o jogador tem que ser visto. Há muita gente esperando ser observado pelo Telê. O Paulo Isidoro quer se firmar, o Batista quer voltar ao time, o Leão quer mostrar qualidades, o Andrade sonha com uma convocação junto com outros do Flamengo, o mesmo com relação ao Corinthians. Enfim, é a hora…”

“Um jogador só pode chegar ao selecionado de seu país, se jogar muito bem no seu time. É isso que eu estou tentando fazer…”

“Se depender da minha força de vontade, o Guarani vai ganhar do Flamengo, o time vai jogar bem e eu mostrarei que posso realmente por um bom momento.”

Jorge Mendonça procura não elevar o tom de voz. Tenta se mostrar conformado com o silêncio do Telê, mas um amigo revela:

“Acho que se o Telê o chamasse quem ganharia seria o futebol brasileiro. O futebol brasileiro está se cuidando, treina muito, não reclama, marca gols, é dedicado e honesto. Ele até sonha com uma convocação e é de jogadores assim que o selecionado precisa. Aqui, todos acreditam que o Jorge será chamado na próxima convocação….”.

Comentários

comments