Qual foi o melhor time do seu time?

Nasci em 1960, vou falar dos times que eu vi, a partir dos anos 70. Antes disso, conheço a história pelas leituras, filmes, livros, entrevistas e conversas com gente da época.

Aproveite a leitura e Feliz Natal.

O Atlético Mineiro ganhou o primeiro Campeonato Brasileiro. Aquele time de Telê Santana bateu São Paulo e Botafogo no triangular final. Nelsinho Batista me contou uma fantástica daquele Atlético-MG x SPFC no Mineirão. Oldair bateu a falta, canhão, Gerson abaixou a cabeça na barreira, gol. No vestiário a equipe cobrou o canhotina de ouro e Gérson disse: “Cabeça eu só tenho uma, título eu posso ganhar outro”.

Aquele Atlético do Dadá ganhou o único brasileiro do clube, ganhou da Seleção de 70, mas o melhor Galo que eu vi jogar foi do João Leite, Cerezzo, Paulo Isidoro e Reinaldo, fez duas finais de Brasileiro 77/80, a segunda já com Luisinho e Eder, craques de 82.

Depois disso o Galo nunca mais teve um grande time, com destaque na história.

O maior Cruzeiro que eu vi jogar foi o campeão da Libertadores e vice-mundial, com Raul, Nelinho, Piazza, Zé Carlos, Jairzinho, Palhinha, Dirceu Lopes e Joãozinho. Meu Deus, aquele time era genial. Aliás, o Cruzeiro começou a ser fantástico na Taça Brasil de 66, com Tostão. Aquela conquista obrigou o Rio-São Paulo, torneio mais importante do país na época, a transformar-se no Gomes Pedrosa, origem do atual Campeonato Brasileiro.

O Cruzeiro voltou a ter grandes times e conquistas mas aquele foi o maior que eu vi.

Outro time que encantou nos anos 70 foi o Internacional. Era um esquadrão. O time de Rubens Minelli, um dos maiores treinadores da história, foi terceiro em 72, quarto em 73 e 74 e acabou conquistando o bicampeonato brasileiro em 75 e 76.

Fui apaixonado pelo Colorado de Falcão e Minelli, dois gênios do futebol.

O Inter conquistou três brasileiros na década de 70, primeiro com Manga, Figueroa, Batista, Marinho Peres, Carpegiani, Caçapava, Falcão, Valdomiro, Dario, Lula, Minelli…. Depois Ênio Andrade foi o único campeão invicto, com Mário Sérgio e Mauro Galvão.

Apesar do Mundial em 2006, o Inter dos anos 70 foi o melhor Colorado que eu vi.

O Grêmio sempre foi futebol força. Felipão treinava seu time sempre com um a menos, esperando pela expulsão na partida. Foi campeão da América, passando pelo Palmeiras em dois jogos memoráveis, mas não tinha grandes craques e não jogava bonito. Batia. Fico com o Grêmio campeão do mundo de 83, pelo menos tinha Mário Sérgio e Renato.

No futebol carioca o Flamengo é o maior destaque com aquele time dos anos 80.

Nunca vi um grande time do Botafogo. Em 1995 o Fogão foi campeão brasileiro com Túlio, único título de expressão. De lá pra cá…

O Fluminense é outro clube que brilhou muito no passado, tem uma história maravilhosa, grandes craques, campeão do Robertão 70, Brasileiro 84 e 2010, vice da América 2008, mas não vi grandes esquadrões. Pelo futebol bem jogado ficaria com o time do Edinho, Rivellino, Doval e Marinho Chagas. Pelo resultado, Parreira, Ricardo Gomes e Romerito.

O Vasco é Roberto Dinamite. O campeão brasileiro de 74 com Moisés, Zanata, Alfinete, Ademir e Roberto Dinamite bateu no Cruzeiro do Dirceu Lopes. Depois levou o troco na Libertadores. Não importa, o melhor Vasco tem que ter sempre o Dinamite. Outro Vasco que merece destaque é o campeão da América de 98, Carlos Germano, Mauro Galvão, Válber, Donizete, Luizão, Pedrinho, Juninho Pernambucano e Ramon. Belo time.

O Flamengo é Zico. O time campeão mundial de 1981 foi sem dúvida um dos maiores do futebol internacional. Aquela foi uma das maiores equipes que eu vi, como Ajax do Cruyiff, São Paulo do Telê e o atual Barcelona. Não vi Santos do Pelé, nem Real Madri de Puskas e Di Stefano. Mas vi Raul, Leandro, Mozer, Junior, Andrade, Adilio, Zico e Tita. Maravilha.

São Paulo é o estado com maior número de títulos nacionais e internacionais.

O Corinthians é o menos internacional, suas grandes conquistas nacionais surgiram nos últimos 20 anos. Na minha infância e adolescência o Timão passou anos na fila, ficou 23 sem o estadual. Rivellino, o maior craque do clube ao lado de Sócrates, nunca conquistou título pelo clube. O campeão paulista de 77 quebrou o longo jejum, marcou época, mas o primeiro grande Corinthians que eu vi foi do Dr. Sócrates. Aquele time jogava muita bola.

Rivelino e Sócrates são dois ídolos que ultrapassam as linhas do gramado, dois brasileiros que nos dão muito orgulho, seres humanos, profissionais e trabalhadores, mas pela ironia do destino nunca tiveram conquistas nacionais ou internacionais pelo clube.

Além daquele tricampeão paulista, vi o bicampeão brasileiro de 1999, com Dida, Kléber, Vampeta, Rincon, Ricardinho, Marcelinho Carioca, Edilson e Luizão. Este time ganhou o Mundial do Rio de Janeiro, eliminado duas vezes seguidas na Libertadores pelo Verdão, na mesma época, meses antes e depois daquele torneio.

Foi um belo time, mas o Pameiras ganhou o duelo naquelas duas temporadas.

O Palmeiras vice-campeão mundial em 99 foi sem dúvida um dos maiores times do futebol brasileiro. Chegou duas vezes na final da Libertadores. Aliás o Verdão tem dois times que eu colocaria entre os melhores do Brasil. O time da Era Parmalat que durou de 93/94 até Felipão 99/00, e o Palmeiras do Ademir da Guia que também durou belos anos,

Foram duas equipes fantásticas….

Todos sabiam a escalação do time do Osvaldo Brandão: Leão, Eurico, Luis Pereira, Alfredo e Zeca, Duda Adenir da Guia, Edu, Leivinha, César e Nei. Na Era Parmalat o torcedor viu craques como Marcos, Arce, Roque Junior, Júnior, César Sampaio, Roberto Carlos, Zinho, Rivaldo, Edmundo, Evair…

Nossa Senhora, sacanagem, o futebol caiu muito….

O São Paulo também sempre formou grandes times. Obviamente nunca vi o Paulistano, campeão de tudo com Friendereinch, muito menos o time do Leônidas, Sastre, Noronha, Luisinho, Mauro, Bauer e Friaça. Eu vi Forlan, Chicão, Gérson, Pedro Rocha; Oscar, Dario Pereyra, Serginho e Zé Sérgio, até chegar no ápice campeão brasileiro de 86 com Gilmar, Zé Teodoro, Dario Pereyra, Pita, Silas, Muller, Careca e Sidney.

Era um futebol de toque de bola. Cilinho foi genial na formação de talentos. Treinava embaixadinha com bola pequena, tipo tênis. Deveria ser obrigatório no futebol, assim como treinos de bobinho do Guardiola. O Brasil precisa aprimorar fundamentos e treinos.

Neste quesito de aprimorar jogadores Telê foi o número 1 do Brasil.

Apesar de grandes equipes e conquistas, o time de Telê Santana vem sempre primeiro. É o único brasileiro ao lado do Santos do Pelé a conquistar o bi mundial. É um dos dez melhores times da história do futebol mundial, referenciado até hoje pelo Guardiola que viu e viveu o drama dentro do campo. Zetti, Cafu, Raí, Muller, Palhinha, Cerezzo, Leonardo…

Telê se preocupava com a grama, obscecado pela perfeição, ensinava a bater na bola.

Apesar dos ótimos resultados de 2005 a 2008, campeão paulista, continental e mundial, tricampeão brasileiro, nenhuma destas equipes entraria na minha lista. É incrível que com todas estas conquistas em 4 anos fique fora dos melhores Triciolores. Normal, o SPFC teve muitas grandes equipes, esta foi papa título,  super campeão, durante 4 anos, mas não jogava como os outros tricolores campeões do passado.

O Santos do Pelé foi sem dúvida o melhor time da Vila Belmiro. Além do bicampeão do mundo, vou lembrar de três equipes que eu vi. Eu adorava o time do Clodoaldo, Ailton Lira, Pita, Nilton Batata, Juari e João Paulo. Ficou só nos títulos regionais, mas era um belo time. O time do Elano, Diego e Robinho foi campeão brasileiro e vice da América. Foi outro belo time do Santos, mas não durou muito como vários times atuais do Brasil.

Apesar dos títulos e conquistas mais importantes, fico com o time do Dorival em 2010. Não sei se aquele time seria campeão da Libertadores, sofria muitos gols, perdia jogos, mas o futebol apresentado pelo Santástico, sem brucutus na marcação, só com Arouca de primeiro volante, Marquinhos, Wesley, Ganso em boa fase, Robinho, Neymar e André na frente foi o último time brasileiro que mostrou um futebol bonito, que vale o ingresso.

A maioria dos times brasileiro atuais são fortes na defesa.

É tudo retranca.

Espero que Barcelona desperte os dirigentes e técnicos brasileiros.

Está difícil de ver futebol brasileiro.

Quem não tem espaço na Europa volta como Rei. Ficamos com o bagaço da laranja.

Vamos aguardar 2012.

 

Comentários

comments

  • 60 Comentários

    Adicionar comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *