Líderes vencem e Flu fica a uma vitória do título

Agência Photocamera
Os três candidatos ao título venceram e o Fluminense manteve a ponta na penúltima rodada. Palmeiras e Vasco não ofereceram resistência. Já o Flamengo lutava contra o rebaixamento. O Cruzeiro venceu uma bela partida em Volta Redonda. Perrela esqueceu da arbitragem, já os cariocas reclamam dois pênaltis. Bobagem. Vuaden fez uma boa arbitragem. O time carioca é pior, jogou mal, tomou a virada e mereceu a derrota. Esta é a pura verdade. O resto é chororô. E o Cruzeiro não é líder graças a falta de um centroavante. Montillo e Thiago resolveram.

Apesar de ultrapassado por Galo e Avaí, o Flamengo não corre risco de cair para Série B.

Assim como o Cruzeiro chorou com a arbitragem e criou sua “teoria da conspiração”, o Corinthians agora reclama do formato. É muita cara de pau. Nas últimas seis partidas do Adilson Batista, o time disputou 18 pontos e ganhou 2. O corpo mole dos medalhões foi decisivo. Lembrando que no começo, o Corinthians nunca foi bem fora de casa. E mais, se tivesse vencido o Vitória estaria na liderança. Até parece que o clube é rei do mata-mata. Nunca vimos isso na Libertadores. Ficou 18 anos sem títulos. Este ano, só lutou pelo título no pontos corridos. Bobagem.

Corpo mole ou falta de motivação tem em qualquer formato, em qualquer esporte.

Mesmo valendo vaga na Libertadores, o Atlético – MG jogou com time reserva na Sul-Americana. Na Libertadores, muitos mexicanos jogam com reservas. Mesmo na fase de classificação, em qualquer campeonato, os times que não têm mais chances de chegar nas finais, jogam desmotivados ou colocam reservas. No Paulista, tem time que pára de pagar salários e os jogadores vão saindo, trocando de clube. Na Copa do Mundo já vi corpo mole. Quem não se lembra das Alemanhas em 74? Áustria em 82?

Isso acontece no vôlei, tênis, basquete, automobilismo… Faz parte.

Há oito anos no formato de pontos corridos, o público no Brasileirão vem aumentando. Este ano será exceção, afinal Maracanã e Mineirão estão fechados. Ontem, o Pacaembu estava lotado. Mesmo com todas estas crendices, teorias e chororôs, três equipes estão chegando na última rodada com chances de título. No ano passado foram cinco. O torcedor chora, inventa desculpa, culpa arbitragem, fala em armação, entrega, mala branca, mala preta, mas continua acompanhando. É óbvio. Se realmente acreditasse que estava tudo armado, não estaria vendo. Não adianta chorar. São 38 rodadas. O título não é decidido numa única partida. O Fluminense liderou o maior número de rodadas e merece sua posição. Se ganhar ou se perder o título, será merecido.

Numa partida final, aí sim já vi muita mutreta. A lista é interminável.

Gosto das duas fórmulas, mas só no pontos corridos ganha o melhor.

Federer ganhou ontem o Mundial, mas ninguém discute que Nadal foi o melhor em 2010.

E calma. Não tem nada decidido. Corinthians e Cruzeiro ainda têm chances.

Comentários

comments

  • 87 Comentários