Qual é a maior torcida do mundo?

torcedor-brasil-x-chinaO gerente de patrocínios do Manchester United, Casper Stylsvig, disse aqui no Brasil que o clube inglês tem a maior torcida do mundo. Segundo ele, são 333 milhões de fãs espalhados pelos cinco continentes, sendo 53 milhões na Europa, 193 milhões na Ásia, 22 milhões na América do Sul, 56 milhões na África e 9 milhões na América do Norte.

A afirmação faz sentido pela influência inglesa na China, Índia e outras regiões populosas. O Manchester é muito conhecido mesmo, vende muita camisa. Mas, usar camisa é torcer? O Real Madri jura ter mais fãs. É a guerra do marketing. A FIFA diz que o Al-Ahly da África tem 25 milhões de torcedores. Na Índia, Mohhamendan Sport Club e Dempto Sports são times populares. O Salt Lake Stadium tem capacidade para 120 mil pessoas. Mas, na Índia não existe pesquisa.

Ora, imagine se o time indiano tiver só 4% da população. Seriam 46 milhões !!!!

Numa pesquisa de 2009, sem contar torcedores “multinacionais”, sem Índia, China e África, feita pela revista “Mundo Estranho” da Abril, o Flamengo teria a maior torcida do mundo com 32,6 milhões. O Corinthians seria a quarta, com 23 milhões e o São Paulo a sétima com 15,3 milhões. Apenas as três maiores torcidas de cada país entraram na lista. Chivas e America do México estariam em segundo e terceiro. Boca Juniors estaria em quinto e Juventus de Turim em sexto.

Sinceramente, qualquer número de maior torcida do mundo é chute.

Pesquisar maior torcida do país tudo bem, mas do mundo é complicado.

Não importa. Qual a importância de ter a maior torcida?

Ora, maior torcida pouco importa. O importante é o clube saber faturar com sua torcida, explorando seu poder aquisitivo, vendendo produtos, fazendo sócio-torcedores, torcedores e fãs que paguem a conta junto com outras receitas. O Bahia tem público, mas os gremistas são melhores torcedores, recordistas em pay-per-view. O Corinthians não teve o maior público do brasileiro, mas teve a maior renda até as útimas rodadas. Foi ultrapassado porque o Flamengo disputava o título e o Corinthians não tinha o menor interesse nosjogos. Imagine se o Corinthians estivesse disputando o título. O Corinthians cobrou bem melhor pelos ingressos.

No final, isso é o que importa.

Os dirigentes brasileiros precisam explorar melhor o produto futebol.

Neste sentido, os europeus estão bem na nossa frente.

Share This:

195 Comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado