Psiquiatra referência no Brasil é consultor da Campanha da Jovem Pan

Psiquiatra Pablo Roig é referência brasileira no tratamento de usuários de drogas, autor do livro Drogas: Mitos e Verdades e consultor de Jovem Pan Pela Vida, Contra as Drogas, campanha com apoio da Lincx Sistemas de Saúde e da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

Dr. Pablo Roig foi o primeiro especialista a participar da Campanha da Jovem Pan, em 2002. Também disponibilizou toda a sua equipe de psicólogos e psiquiatras para participarem da Campanha nas escolas de São Paulo.E fez mais: indicou os primeiros dependentes químicos em recuperação para contarem suas histórias aos pais, alunos e professores. Seu exemplo motivou outras clínicas a participarem desta iniciativa pioneira.

Sua clínica, Greenwood, é indicada por profissionais dos Estados Unidos e da Europa.Com sede em São Paulo e com atendimento também no Rio de Janeiro, é instituição médica , credenciada Lincx , e especializada na reabilitação de pessoas com comportamento compulsivo. É reconhecida nacional e internacionalmente pela excelência e pioneirismo no diagnóstico, tratamento e ressocialização dos pacientes com dependência química ao álcool e/ou outras drogas. Foi criada em 1986 , a Greenwood vem reabilitando pacientes de todo o Brasil bem como advindos do exterior, com diferentes níveis de gravidade, obtendo altos índices de recuperação com seu programa de tratamento.
Site da Greenwood: http://www.greenwood.com.br

Neste espaço, dr. Pablo Roig vai explicar os efeitos das drogas.

Começamos com o ecstasy, droga proibida no Brasil porque prejudica cérebro, coração e rins.

“Ecstasy tem vários riscos”, define o psiquiatra Pablo Roig..“ECSTASY é feito em laboratórios clandestinos e, portanto causa:

– alucinação

-ansiedade

– pânico

-depressão

-aumento acentuado da pressão arterial

– desidratação

– destruição dos músculos

– retenção de líquido

-insuficiência renal

– arritmias cardíacas,podendo levar a enfarte fulminante.

Ecstasy dá muita sede porque para os rins, impedindo a eliminação de líquidos A temperatura do corpo pode chegar a 42 graus.O ecstasy causa dependência rápida, ansiedade , paranóia, convulsões e depressões severas.

O especialista Pablo Roig faz um alerta aos pais:
“Ecstasy é proibido.Fiquem atentos aos lugares frequentados pelo seu filho. Converse, tire suas dúvidas. Fale claramente sobre esta pílula que pode ser mortal.”

Rapaz da alta classe média paulista, que foi dependente de ecstasy , descreve os efeitos da droga que parece comprimido :

-O ECSTASY DÁ UMA SEDE QUE, NA VERDADE, PARECE QUE VOCÊ ESTÁ SECANDO, parece que você está desidratando, saindo toda a água do seu corpo. ERA UMA GARRAFA DE ÁGUA A CADA 15 MINUTOS, DURANTE UMA DEZ HORAS, mais ou menos. MAS TINHA DIFICULDADE PARA ELIMINAR ESSA ÁGUA. Urinar era tão difícil que só conseguia, no dia seguinte. Isso dá uma sensação estranha. No final da noite, eu chegava em casa com medo de tudo, ficava olhando pela fresta pensando que tinha gente me olhando. Sozinho, em casa, não ficava.Meu estômago parecia que fechava. Dá uma dor, assim, não sei. Ficava, às vezes, dois três dias sem comer, com vontade de vomitar, com dor na barriga, parecia que queimava tudo. A gente fica com medo de tudo. O ecstasy tirou todo o meu sentimento. Mas depois que você experimenta a primeira vez, você passa a sentir necessidade de tomar de novo. E volta a sentir formigamento, você fica latejando. O ECSTASYDÁ UMA SENSAÇÃO ESTRANHA. TIRA TODO O SENTIMENTO.Às vezes, via gente do meu lado virando os olhos, caindo no chão, ambulância pegando, já vi gente até que morreu na festa pelo consumo excessivo de drogas. No caso dessas festas, o pessoal usa mais ecstasy e LSD. A pessoa tentava respirar e não conseguia e no final acabava ficando roxa, tinha que vir ambulância. Vi muita gente caída no chão, devido ao uso de ecstasy. Em média esse pessoal tinha entre 17 e 25 anos. Têm festas, as raves, onde têm ambulância. Nas casas noturnas, o pessoal encosta o cara num canto até a ambulância chegar.”

Segundo a Polícia Militar , em São Paulo ecstasy vem sendo causa de estupros . O rapaz que foi dependente da droga relata:

“EXISTEM CASOS DE ESTUPRO, SIM, CAUSADOS PELO ECSTASY. AS MENINAS QUE TOMAM O ECSTASY NÃO SABEM O QUE ELAS FAZEM. Perdem a noção de tudo. O ecstasy é horrível. Pelo que eu passei, eu não queria que ninguém passasse nada igual.”

Ecstasy é droga que tem forma de comprimido de várias cores . Dois fatos identificam a droga:

-toda pílula, quando é remédio, tem escrito ou a quantidade ou alguma forma de identificação do medicamento

-toda pílula , quando remédio, tem uma divisão no meio.

Com o ecstasy a pessoa perde a capacidade de se defender em situações de risco. É anfetamina com propriedades alucinógenas. E como alerta o rapaz que usou ecstasy e hoje está em recuperação “ tem ecstasy em festas, em raves e casas noturnas.”

Comentários

comments

Deixe uma resposta